terça-feira, 27 de abril de 2010

Projeto Dia do Trabalhador - 1º de Maio


O Dia do Trabalho é comemorado em quase todo o mundo.
No dia 1º de maio, os trabalhadores e seus representantes se reúnem para comemorar a data escolhida para lembrar a prisão, morte e violência com que a polícia atacou centenas de trabalhadores na cidade de Chicago, Estados Unidos em 1º de maio de 1886.

Poemas :





Um brinquedo que eu gosto

É brincar de trabalhar,

Pensam vocês eu aposto,

Que isto não é brincar!
Sem a gente perceber,

vai brincando e aprendendo.

Com brinquedos a fazer,

Coisas úteis vou fazendo.

Eu já fiz a minha estante,

Um limpa pés também fiz.
Tenho brincado bastante,

Mas trabalhando... quem diz?


Renato Sêneca





DIA DO TRABALHO

Eu sou pequeno,
quero estudar,
quando crescer,
vou trabalhar.
Eu quero ser doutor,
doentes vou curar,
Eu quero ser professor,
para as crianças ensinar.
Eu serei aviador,
pelos ares voarei,
Eu serei um motorista,
passageiros levarei.
Eu pedreiro,
eu engenheiro,
eletricista, encanador.
Eu pintor, eu carpinteiro,
a casa está um primor.
Olhe aqui o lavrador,
o dono da plantação.
Eu aqui o criador,
cuidarei da criação.
É útil o funcionário:
O bombeiro, o carcereiro;
Na cidade é necessário,
seja o lixeiro ou o carteiro.
E vamos brindar o trabalhador,
que sabe trabalhar com fé e com amor!

(Autor desconhecido)


Sugestões de atividades:

Imitando as profissões
• Em roda de conversa utilizar a mímica para cantar a canção ou ler os versos. Vão-se mudando o nome das profissões e fazendo gestos enquanto cantam.

  • Comentar sobre cada personagem das canções, apresentando o nome da profissão.
  • Fazer um levantamento do conhecimento prévio dos alunos, perguntando: O que ele faz? Em que lugar trabalha? O que utiliza em seu trabalho?
  • Listar os nomes das profissões no quadro ou em papel pardo fazendo uma pesquisa em grupo com gravuras dos profissionais.
  • Pedir aos alunos que façam um desenho sobre a profissão de que mais gostam.

VAMOS CANTAR?

(Dê Asas aos gestos!!!)
Passa, passa gavião, Todo mundo é bom!
A costureira faz assim, A costureira faz assim,
Assim, assim, assim, assim!
Passa, passa gavião, Todo mundo é bom!
O motorista faz assim, O motorista faz assim,
Assim, assim, assim, assim!
Passa, passa gavião, Todo mundo é bom!
A professora faz assim, A professora faz assim,
Assim, assim, assim, assim!
(Continue cantando: médico, piloto, dentista, etc.)

Livro das profissões

Em roda de conversa perguntar aos alunos qual a profissão de seus pais. Escreva no quadro, com letra de imprensa maiúscula.
Comentar com a turma sobre cada profissional: O que ele faz? Em que lugar trabalha? O que utiliza em seu trabalho?
Perguntar que outras profissões eles conhecem e explicar como cada uma delas contribui para a vida em sociedade.
Trabalhar o sentido de utilidade das profissões e satisfação pessoal no trabalho, como valor.
Após, elaborar com os alunos o Livro das Profissões para que possam registrar por meio de desenhos ou palavras, as profissões de seus pais, aquelas de que mais gostam e as demais, com seus objetos e ferramentas principais. Se for preciso, o professor pode atuar como escriba dos alunos.

Brincadeira - Adivinha Quem é?

Sentados em roda, motivar os alunos para a brincadeira. A professora diz: "Estou pensando em alguém que faz pão". Os alunos tentam adivinhar e dizer o nome da profissão. Quando alguém acertar, a professora deve escrever na lousa/quadro o nome da profissão, em letra de imprensa maiúscula.(O jogo continua, com o aluno seguinte, na roda.)

Sugestões - Quem é?
Apaga o fogo; vende jornal; trabalha na feira; pinta casas; conserta sapatos; cuida dos doentes; faz comida; ensina crianças, etc.


Trabalhando com o ensino Fundamental...

Realizando um debate!
Discuta a questão do trabalho infantil com seus alunos.
Pergunte aos alunos se eles conhecem alguma criança que trabalha.
Se ela estuda também ou só trabalha.
Questione-os a respeito do que acham ser o correto: trabalhar ou estudar?
(também pode ser usada com a educação Infantil)

Objetivo:
§ Trabalhar o sentido de utilidade das profissões e satisfação pessoal no trabalho, como valor.

Outras Sugestões:
  • Utilizar poemas e textos para levarem ao aluno a reflexão da importância do trabalho na vida social.

  • Promover uma pesquisa sobre o trabalho infantil e programas para erradicar esta prática.

Para enfatizar a data:

  • Os alunos poderão sair no dia que antecede a data com uma viseira, onde estará escrito : Eu quero ser... E ao lado um boton ou gravura da profissão que almeja.
  • Os meninos poderão sair com uma maleta marrom e gravata, confeccionadas em cartolina. Na maleta deve está escrito : 1º de maio dia do trabalhador.
  • As meninas poderão sair com uma bolsinha, onde deve está escrito a identificação da data.
  • Outra sugestão, é que os alunos saiam em mãos com um lápis com ponteira da profissão que deseja ser. A ideia também poderá ser substituída por fantoche de vara.



Trabalho Infantil - TEXTO INFORMATIVO

No Brasil, a Constituição Federal e o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) proíbem o trabalho infantil. Mas, infelizmente, existem 2,9 milhões de crianças de 5 a 14 anos de idade empregados em lavouras, carvoarias, olarias, pedreiras, mercado informal e atividades domésticas.
As meninas representam um terço deste número. E mais de 50% desses menores não recebem nenhum tipo de remuneração.
Informações produzidas pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios 1999 (PNAD) revelam que a mão-de-obra infantil está mais concentrada em pequenos empreendimentos familiares, especialmente no setor agrícola.
Em 1999, a atividade agrícola detinha 80,4% das crianças ocupadas de 5 a 9 anos de idade e 63,2% das ocupadas de 10 a 14 anos de idade. De 1995 para 1999, de acordo com a pesquisa, a proporção de crianças ocupadas no contingente de 5 a 14 anos de idade passou de 14,5% para 11,8% entre os meninos e de 7,8% para 6,0% entre as meninas.
Fonte: PNAD / Ministério do Trabalho

0 comentários:

Postar um comentário

Seguidores

Visitantes