quarta-feira, 28 de abril de 2010



Projeto Dia das Mães

Justificativa do Projeto: Diante dos fatos históricos abaixo redigidos, o projeto visa valorizar a data comemorativa, enfatizando assim a imagem materna e a figura da mãe, como a primeira célula responsável pelo desenvolvimento afetivo e cognitivo do ser humano.



História do Dia da Mães


As mais antigas celebrações do Dia da Mãe remontam às comemorações primaveris da Grécia Antiga, em honra de Rhea, mulher de Cronos e Mãe dos Deuses.

Em Roma, as festas comemorativas do Dia da Mãe eram dedicadas a Cybele, a Mãe dos Deuses romanos, e as cerimônias em sua homenagem começaram por volta de 250 anos antes do nascimento de Cristo.

Durante o século XVII, a Inglaterra celebrava no 4º Domingo de Quaresma (40 dias antes da Páscoa) um dia chamado “Domingo da Mãe”, que pretendia homenagear todas as mães inglesas.

Neste período, a maior parte da classe baixa inglesa trabalhava longe de casa e vivia com os patrões.

No Domingo da Mãe, os servos tinham um dia de folga e eram encorajados a regressar a casa e passar esse dia com a sua mãe.

À medida que o Cristianismo se espalhou pela Europa passou a homenagear-se a “Igreja Mãe” – a força espiritual que lhes dava vida e os protegia do mal.

Ao longo dos tempos a festa da Igreja foi-se confundindo com a celebração do Domingo da Mãe.

As pessoas começaram a homenagear tanto as suas mães como a Igreja.

Nos Estados Unidos, a comemoração de um dia dedicado às mães foi sugerida pela primeira vez em 1872 por Julia Ward Howe e algumas apoiantes, que se uniram contra a crueldade da guerra e lutavam, principalmente, por um dia dedicado à paz.

A maioria das fontes é unânime acerca da idéia da criação de um Dia da Mãe.

A idéia partiu de Anna Jarvis, que em 1904, quando a sua mãe morreu, chamou a atenção na igreja de Grafton para um dia especialmente dedicado a todas as mães. Três anos depois, a 10 de Maio de 1907, foi celebrado o primeiro Dia da Mãe, na igreja de Grafton, reunindo praticamente família e amigos.

Nessa ocasião, a sra. Jarvis enviou para a igreja 500 cravos brancos, que deviam ser usados por todos, e que simbolizavam as virtudes da maternidade.

Ao longo dos anos enviou mais de 10.000 cravos para a igreja de Grafton – encarnados para as mães ainda vivas e brancos para as já desaparecidas – e que são hoje considerados mundialmente com símbolos de pureza, força e resistência das mães.

Segundo Anna Jarvis seria objetivo deste dia tomarmos novas medidas para um pensamento mais activo sobre as nossas mães.

Através de palavras, presentes, atos de afeto e de todas as maneiras possíveis deveríamos proporcionar-lhe prazer e trazer felicidade ao seu coração todos os dias, mantendo sempre na lembrança o Dia da Mãe.

Face à aceitação geral, a sra. Jarvis e os seus apoiantes começaram a escrever a pessoas influentes, como ministros, homens de negócios e políticos com o intuito de estabelecer um Dia da Mãe a nível nacional, o que daria às mães o justo estatuto de suporte da família e da nação.

A campanha foi de tal forma bem sucedida que em 1911 era celebrado em praticamente todos os estados. Em 1914, o Presidente Woodrow Wilson declarou oficialmente e a nível nacional o 2º Domingo de Maio como o Dia da Mãe.

Hoje em dia, muitos de nós celebram o Dia da Mãe com pouco conhecimento de como tudo começou.

No entanto, podemos identificar-nos com o respeito, o amor e a honra demonstrados por Anna Jarvis há 96 anos atrás.

Apesar de ter passado quase um século, o amor que foi oficialmente reconhecido em 1907 é o mesmo amor que é celebrado hoje e, à nossa maneira, podemos fazer deste um dia muito especial. E é o que fazem praticamente todos os países, apesar de cada um escolher diferentes datas ao longo do ano para homenagear aquela que nos põe no mundo.

Em Portugal, até há alguns anos atrás, o dia da mãe era comemorado a 8 de Dezembro, mas atualmente o Dia da Mãe é no 1º Domingo de Maio, em homenagem a Maria, Mãe de Cristo.

No Brasil a introdução desta data se deu no RIO GRANDE DO SUL, em 12 de maio de 1918, por iniciativa de EULA K. LONG, em SÃO PAULO, a primeira comemoração se deu em 1921. A oficialização se deu por decreto no Governo Provisório de Getúlio Vargas, que em 5 de maio de 1932, assinou o decreto nº 21.366.

Em 1947, a data foi incluída no calendário oficial da Igreja Católica por determinação do Cardeal Arcebispo do Rio, Dom Jaime de Barros Câmara.

Fonte: Guia dos Curiosos (Marcelo Duarte) - Portugal

Desenvolvimento:

Durante a semana que antecede o dia das mães, as professoras deverão realizar com os alunos diversas atividades em sala de aula que o ajudarão a conhecer, valorizar e respeitar as suas mães. Tais como:

  • Conversas e debates sobre a data,
  • Confecção de cartazes com específicas profissões de cada mãe, ou mães de alguém famoso,
  • Montagem do mural e arrumação da sala, onde os alunos possam contribuir para essa homenagem, acrescentando trabalhos elaborados por eles, entre outros.
  • Realizar atividades de artesanato para homenagear ás mães.
Uma lembrança a cada dia ...


Dia da Mães é todo dia... Por isso, que tal aproveitar a data e a cada dia da semana que antecede o domingo do dia das mães, as crianças levam algumas lembrancinhas para expressarem o quanto a sua mãe é importande e amada.

Sugestões:

Mãe você é mais doce que o mel!

Cada criança leva esta lembrancinha, onde no saquinho deve conter balinhas de mel, ou bexiguinhas de mel(encontradas em farmácia e lojas de produtos naturais). Na pétala da rosa, a frase tema da lembrança deve está escrita.

Molde



Cartão - Gostinho de BIS

Que tal, presentear a mamãe com este cartão ?!
Basta clicar sobra a imagem e salvá-la.

Pode-se imprimir, ou levar para revelar em lojas de fotos digitais.

A colocação de um imã atrás, transforma esta lembrança,

para a mamãe colocar em qualquer lugar.

Cestinha de Pregador - Re -utilizando o pote de sorvete.

Dia Das Mães - 2º Domingo de Maio

Um Texto Especial para o Dia das Mães:

(Pode ser recitado , tocando ao fundo a música Obrigado! Mãe - Cristina Mel)


Obrigado, mamãe!

Hoje é o melhor dia do ano,
É um dia especial.
É mais que aniversário!
Hoje pe o Dia das Mães!


É tão bom quanto o Natal!
Vou muito bem na escola,
E não fiz nada de errado
Pra ter que bajular.

Então deve ser verdade
Isso que eu quero falar:
Obrigado, mamãe,
Pelas noites mal dormidas,
Pelas horas tão sofridas
Que você me dedicou.
Obrigado, mamãe,
Por esse amor tão profundo,
Por me ter posto no mundo,
Por fazer tudo o que eu sou.

Muito obrigado, mamãe!
Obrigado por seu carinho,
Por todo esse amor, todinho,
Que você deu para mim..


Obrigado, mamãe...

Pedro Bandeira, Obrigado, mamãe!
O livro do amor pela mulher mais importante do mundo.
Editora Moderna.
TEXTO INFORMATIVO

Nos Estados Unidos, uma moça chamada Ana Jarvis começou uma campanha para que o Dia das Mães fosse comemorado no segundo domingo de maio, dia em que morreu a sua mãe. Aos poucos a campanha de Ana teve sucesso e conquistou quase todo o mundo.
Curiosidades do dia das mães
  • Algumas tribos, como os Assam em África, afirma não ter famílias, mas sim “maharis”, ou seja, “maternidades”.
  • Os nomes das famílias chinesas têm geralmente uma indicação (prefixo) relativa à maternidade. É uma maneira de homenagear as mães da família.
  • Tal como nós, os Gregos antigos celebravam o dia da Mãe na Primavera. Evocavam Rhea, a mãe dos deuses, fazendo oferendas de bolos de mel, boas bebidas e flores, logo pela madrugada. Talvez seja este o início da tradição de levar o pequeno-almoço à cama no Dia da Mãe!
  • A Família Imperial do Japão assinala os seus descendentes a partir de Omikami Amatersasu, a Mão do Mundo.
  • As escrituras da religião hindu atribuem à Grande Mãe, Kali Ma, a invenção da escrita, através de alfabetos, pictogramas e imagens sagradas de grande beleza.
  • O Presidente George Washington disse um dia: “A minha mãe é a mulher mais bonita que alguma vez vi. Atribuo todo o meu sucesso na vida, à educação moral, intelectual e física que recebi dela”.
  • A palavra grega “meter” e palavra sânscrita “mantra” podem significar “mãe” e “medida”.
    As mulheres nativo-americanas eram honradas com a expressão “Vida da Nação” pela sua dávida de maternidade.
  • Buda honrou as mães quando disse: “Uma mãe, mesmo que arrisque a sua vida, ama e protege o seu filho para que o homem possa cultivar a compaixão pelo mundo inteiro”.
O Dia da mãe é agora celebrado em muitos países do mundo. Austrália, México, Dinamarca, Finlândia, Itália, Turquia, Bélgica, Rússia, China ou Tailândia são alguns dos muitos países com celebrações especiais dedicadas às mães. Os dias, contudo, diferem por vezes de país para país.


2º domingo de maio – Estados Unidos, Brasil, Dinamarca, Finlândia, Japão, Turquia, Itália, Austrália e Bélgica
2º domingo de fevereiro – Noruega
2º domingo de outubro – Argentina
2º dia da primavera – Líbano
1º domingo de maio - Portugal
10 de maio – México
8 de dezembro – Espanha
Último domingo de maio – Suécia
4º domingo da Quaresma – Inglaterra
"Uma mulher existe que, pela imensidão de seu amor,
tem um pouco de Deus,
e muito de anjo pela incansável solicitude dos cuidados seus;
uma mulher que, ainda jovem,
tem a tranqüila sabedoria de uma anciã e,
na velhice, o admirável vigor da juventude;
se de pouca instrução,
desvenda com intuição inexplicávelos segredos da vida e,
se muito instruída age com a simplicidade de menina;
uma mulher que sendo pobre,
tem como recompensa a felicidade dos que ama,
e quando rica, todos osseus tesouros daria
para não sofrer no coração a dor da ingratidão;
sendo frágil, consegue reagir com a bravura de um leão;
uma mulher que, enquanto viva,
não lhe damos o devido valor,
porque ao seu lado todas as dores são esquecidas;
entretanto quando morta,
daríamos tudo o que somos e tudo o que temos
para vê-la de novo ao menos por um só momento,
receber dela um só abraço,
e ouvir de seus lábios uma só palavra.
Dessa mulher não me exijas o nome,
se não quiseres que turve de lágrimas esta lembrança,
porque... já a vi passar em meu caminho.
Quando teus filhos já estiverem crescidos,
lê para eles estas palavras.
E, enquanto eles cobrem a tua face de beijos,
conta-lhes que um humilde peregrino,
em paga da hospedagem recebida,
deixou aqui para todos o esboço do retrato de sua própria mãe.
"Tradução do original de D. Ramóm Angel Jara Bispo e Orador Chileno "

video

terça-feira, 27 de abril de 2010

Matrizes para o Dia do trabalho























Projeto Dia do Trabalhador - 1º de Maio


O Dia do Trabalho é comemorado em quase todo o mundo.
No dia 1º de maio, os trabalhadores e seus representantes se reúnem para comemorar a data escolhida para lembrar a prisão, morte e violência com que a polícia atacou centenas de trabalhadores na cidade de Chicago, Estados Unidos em 1º de maio de 1886.

Poemas :





Um brinquedo que eu gosto

É brincar de trabalhar,

Pensam vocês eu aposto,

Que isto não é brincar!
Sem a gente perceber,

vai brincando e aprendendo.

Com brinquedos a fazer,

Coisas úteis vou fazendo.

Eu já fiz a minha estante,

Um limpa pés também fiz.
Tenho brincado bastante,

Mas trabalhando... quem diz?


Renato Sêneca





DIA DO TRABALHO

Eu sou pequeno,
quero estudar,
quando crescer,
vou trabalhar.
Eu quero ser doutor,
doentes vou curar,
Eu quero ser professor,
para as crianças ensinar.
Eu serei aviador,
pelos ares voarei,
Eu serei um motorista,
passageiros levarei.
Eu pedreiro,
eu engenheiro,
eletricista, encanador.
Eu pintor, eu carpinteiro,
a casa está um primor.
Olhe aqui o lavrador,
o dono da plantação.
Eu aqui o criador,
cuidarei da criação.
É útil o funcionário:
O bombeiro, o carcereiro;
Na cidade é necessário,
seja o lixeiro ou o carteiro.
E vamos brindar o trabalhador,
que sabe trabalhar com fé e com amor!

(Autor desconhecido)


Sugestões de atividades:

Imitando as profissões
• Em roda de conversa utilizar a mímica para cantar a canção ou ler os versos. Vão-se mudando o nome das profissões e fazendo gestos enquanto cantam.

  • Comentar sobre cada personagem das canções, apresentando o nome da profissão.
  • Fazer um levantamento do conhecimento prévio dos alunos, perguntando: O que ele faz? Em que lugar trabalha? O que utiliza em seu trabalho?
  • Listar os nomes das profissões no quadro ou em papel pardo fazendo uma pesquisa em grupo com gravuras dos profissionais.
  • Pedir aos alunos que façam um desenho sobre a profissão de que mais gostam.

VAMOS CANTAR?

(Dê Asas aos gestos!!!)
Passa, passa gavião, Todo mundo é bom!
A costureira faz assim, A costureira faz assim,
Assim, assim, assim, assim!
Passa, passa gavião, Todo mundo é bom!
O motorista faz assim, O motorista faz assim,
Assim, assim, assim, assim!
Passa, passa gavião, Todo mundo é bom!
A professora faz assim, A professora faz assim,
Assim, assim, assim, assim!
(Continue cantando: médico, piloto, dentista, etc.)

Livro das profissões

Em roda de conversa perguntar aos alunos qual a profissão de seus pais. Escreva no quadro, com letra de imprensa maiúscula.
Comentar com a turma sobre cada profissional: O que ele faz? Em que lugar trabalha? O que utiliza em seu trabalho?
Perguntar que outras profissões eles conhecem e explicar como cada uma delas contribui para a vida em sociedade.
Trabalhar o sentido de utilidade das profissões e satisfação pessoal no trabalho, como valor.
Após, elaborar com os alunos o Livro das Profissões para que possam registrar por meio de desenhos ou palavras, as profissões de seus pais, aquelas de que mais gostam e as demais, com seus objetos e ferramentas principais. Se for preciso, o professor pode atuar como escriba dos alunos.

Brincadeira - Adivinha Quem é?

Sentados em roda, motivar os alunos para a brincadeira. A professora diz: "Estou pensando em alguém que faz pão". Os alunos tentam adivinhar e dizer o nome da profissão. Quando alguém acertar, a professora deve escrever na lousa/quadro o nome da profissão, em letra de imprensa maiúscula.(O jogo continua, com o aluno seguinte, na roda.)

Sugestões - Quem é?
Apaga o fogo; vende jornal; trabalha na feira; pinta casas; conserta sapatos; cuida dos doentes; faz comida; ensina crianças, etc.


Trabalhando com o ensino Fundamental...

Realizando um debate!
Discuta a questão do trabalho infantil com seus alunos.
Pergunte aos alunos se eles conhecem alguma criança que trabalha.
Se ela estuda também ou só trabalha.
Questione-os a respeito do que acham ser o correto: trabalhar ou estudar?
(também pode ser usada com a educação Infantil)

Objetivo:
§ Trabalhar o sentido de utilidade das profissões e satisfação pessoal no trabalho, como valor.

Outras Sugestões:
  • Utilizar poemas e textos para levarem ao aluno a reflexão da importância do trabalho na vida social.

  • Promover uma pesquisa sobre o trabalho infantil e programas para erradicar esta prática.

Para enfatizar a data:

  • Os alunos poderão sair no dia que antecede a data com uma viseira, onde estará escrito : Eu quero ser... E ao lado um boton ou gravura da profissão que almeja.
  • Os meninos poderão sair com uma maleta marrom e gravata, confeccionadas em cartolina. Na maleta deve está escrito : 1º de maio dia do trabalhador.
  • As meninas poderão sair com uma bolsinha, onde deve está escrito a identificação da data.
  • Outra sugestão, é que os alunos saiam em mãos com um lápis com ponteira da profissão que deseja ser. A ideia também poderá ser substituída por fantoche de vara.



Trabalho Infantil - TEXTO INFORMATIVO

No Brasil, a Constituição Federal e o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) proíbem o trabalho infantil. Mas, infelizmente, existem 2,9 milhões de crianças de 5 a 14 anos de idade empregados em lavouras, carvoarias, olarias, pedreiras, mercado informal e atividades domésticas.
As meninas representam um terço deste número. E mais de 50% desses menores não recebem nenhum tipo de remuneração.
Informações produzidas pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios 1999 (PNAD) revelam que a mão-de-obra infantil está mais concentrada em pequenos empreendimentos familiares, especialmente no setor agrícola.
Em 1999, a atividade agrícola detinha 80,4% das crianças ocupadas de 5 a 9 anos de idade e 63,2% das ocupadas de 10 a 14 anos de idade. De 1995 para 1999, de acordo com a pesquisa, a proporção de crianças ocupadas no contingente de 5 a 14 anos de idade passou de 14,5% para 11,8% entre os meninos e de 7,8% para 6,0% entre as meninas.
Fonte: PNAD / Ministério do Trabalho

quinta-feira, 8 de abril de 2010

Dia do Índio - História do Dia do Indio


História do Dia do Índio

Comemoramos todos os anos, no dia 19 de Abril, o Dia do Índio. Esta data comemorativa foi criada em 1943 pelo presidente Getúlio Vargas, através do decreto lei número 5.540. Mas porque foi escolhido o 19 de abril?

Origem da data
Para entendermos a data, devemos voltar para 1940. Neste ano, foi realizado no México, o Primeiro Congresso Indigenista Interamericano. Além de contar com a participação de diversas autoridades governamentais dos países da América, vários líderes indígenas deste contimente foram convidados para participarem das reuniões e decisões. Porém, os índios não compareceram nos primeiros dias do evento, pois estavam preocupados e temerosos. Este comportamento era compreensível, pois os índios há séculos estavam sendo perseguidos, agredidos e dizimados pelos “homens brancos”.
No entanto, após algumas reuniões e reflexões, diversos líderes indígenas resolveram participar, após entenderem a importância daquele momento histórico. Esta participação ocorreu no dia 19 de abril, que depois foi escolhido, no continente americano, como o Dia do Índio.
Comemorações e importância da data Neste dia do ano ocorrem vários eventos dedicados à valorização da cultura indígena. Nas escolas, os alunos costumam fazer pesquisas sobre a cultura indígena, os museus fazem exposições e os minicípios organizam festas comemorativas. Deve ser também um dia de reflexão sobre a importância da preservação dos povos indígenas, da manutenção de suas terras e respeito às suas manifestações culturais.
Devemos lembrar também, que os índios já habitavam nosso país quando os portugueses aqui chegaram em 1500. Desde esta data, o que vimos foi o desrespeito e a diminuição das populações indígenas. Este processo ainda ocorre, pois com a mineração e a exploração dos recursos naturais, muitos povos indígenas estão perdendo suas terras.

Vida de Índio

Os índios possuem uma maneira própria de organizar a vida.
Entre eles tudo é dividido com o objetivo de fazer a aldeia funcionar em harmonia.
A divisão de trabalho, por exemplo, segue basicamente critérios de idade, sexo e acumulo de conhecimento e cultura.
Na grande maioria das aldeias indígenas brasileiras esta divisão funciona como podemos observar abaixo.
Funções e divisão do trabalho entre os índios brasileiros:

- Homem adulto: são responsáveis pela caça de animais selvagens. Devem garantir a proteção da aldeia e, se necessário, atuarem nas guerras. São os homens que também devem fabricar as ferramentas, instrumentos de caça e pesca e a casa (oca).

- Mulheres adultas: cabe às mulheres cuidarem dos filhos, fornecendo-lhes alimentação e os cuidados necessários. As mulheres também atuam na agricultura da aldeia, plantando e colhendo (mandioca, milho, feijão, arroz, etc). As mulheres também devem fabricar objetos de cerâmica (vasos, potes, pratos) e preparar os alimentos para o consumo. Devem ainda coletar os frutos, fabricar a farinha e tecer redes (artesanato).

- Crianças: os curumins da aldeia (meninos e meninas) também possuem determinadas funções. Suas brincadeiras são destinadas ao aprendizado prático das tarefas que deverão assumir quando adultos. Um menino, por exemplo, brinca de fabricar arco e flecha e caçar pequenos animais. Já as meninas brincam de fazer comida e cuidar de crianças, usando bonecas.

- Cacique: é o chefe político e administrativo da aldeia. Experiente, ele deve manter o bom funcionamento e a estrutura da aldeia.

- Pajé: possui grande conhecimento sobre a cultura e religião da tribo. Conhece muito bem o poder das ervas medicinas e atua como uma espécie de “médico” e “curandeiro” da aldeia. Mantém as tradições e repassa aos mais novos através da oralidade. Os rituais religiosos também são organizados pelo pajé.

Diversão Indígena

Além de trabalharem, os índios também se divertem. Nas aldeias, eles fazem festas, danças e jogos. Porém, estas formas de divertimento possuem significados religiosos e sociais. Dentre os jogos, por exemplo, destacam-se as lutas. Estas são realizadas como uma forma de treinamento para guerras e também para desenvolver a parte física dos índios
TEXTO INFORMATIVO

A expressão genérica "povos indígenas" refere-se a grupos humanos espalhados por todo o mundo, e que são bastante diferentes entre si. Apenas no Brasil, há mais de 200 desses povos.
É apenas o uso corrente da linguagem que faz com que, em nosso e em outros países, fale-se em povos indígenas.Os povos indígenas contemporâneos estão espalhados por todo o território brasileiro, com exceção dos estados do Piauí e Rio Grande do Norte. Vários desses povos também habitam países vizinhos. No Brasil, a grande maioria das comunidades indígenas vive em terras coletivas, declaradas pelo governo federal para seu usufruto exclusivo.
SUGESTÃO: A partir da leitura e exploração com os alunos do texto, pesquise as influências indígenas em nossa cultura, na linguagem, na comida e costumes.
Sugestão de link para pesquisa:


Orientação metodológica: As professoras poderão propor uma pesquisa referente a contribuições indígenas: nomes, culinária, artes, etc. Exaltem que os índios são muito importantes na formação do povo brasileiro. Muitos dos nossos hábitos, dos alimentos que consumimos e das palavras que usamos são de origens indígenas.
Somos um povo misturado, com todas as raças e todos merecem ser respeitados.

Para enfatizar a data:

  1. Pode-se agendar uma visita ao Museu do Indío (Rua das Palmeiras, 55 - Rio de Janeiro - RJ, 22270-070 - TEL : 21 2286-2097 - http://www.museudoindio.org.br/)

  2. Que tal uma Exposição da Cultura Indígena - Divida as turmas por assuntos, onde cada turma deverá confeccionar, cartazes, objetos que traduzam a cultura índigena. E para incrementar ao final pode servir um lanche típico a base de mandioca.

  3. Não esqueça do traje! Enfeite e produza com seus alunos utensílios e colares.

Algumas curiosidades:

Nome de pessoas: Iara, Jandira, Jaciara, Bartira, Moema, Moacir, Ubiratã.

Nome de animais: jacu,jacaré,jacutinga,tamanduá,guará,tatu,tamanduá.

Nomes de lugares e rios: Pará,Curitiba,tietê,Iguaçu,Potiguar,carioca,Juquitiba.


Modelos de trajes tirados do blog da jacirinha - Oficina de Criatividade









Seguidores

Visitantes